(41) 3360-5336

Inovação e Empreendedorismo – IEE/2023.1 – Remota


Inovação e Empreendedorismo – IEE/2023.1 – Remota

Disciplina TransversalInovação e Empreendedorismo
Sigla no SIGAPRPPG-7008
Oferta1.º semestre 2023
Dia da semanaQuintas-feiras
HorárioDas 9h às 12h
LocalAs aulas devem ser acompanhadas ao vivo pelo YouTube (o link será fornecido semanalmente através do Moodle).
Inscrições06/02/2023 a 06/03/2023
Início das aulas23/03/2023
Previsão de fim das aulas29/06/2023
Total de encontros previstos15 encontros
Carga horária*60h – 4 créditos (Leia sobre os créditos ao fim desta página).
Professor responsávelVictor Manoel Pelaez Alvarez

E-mail da disciplina: inovemp@ufpr.br


Requisitos:

Ser docente ou discente vinculado à pós-graduação stricto sensu da UFPR ou de universidades parceiras do Estado do Paraná. Consulte nossas parceiras aqui.


Ementa ofertada:

Fundamentos da economia e da gestão da inovação. Fundamentos da atividade empreendedora. Dinâmica de geração e de difusão da tecnologia. Ferramentas de inovação. Inovação e marketing. Abordagem sistêmica da inovação. Instrumentos de propriedade industrial. Inovação e sustentabilidade. Mecanismos de transferência de tecnologia. Instrumentos de fomento à inovação. Aspectos jurídicos de empreendimentos inovadores.


Referências bibliográficas:

CAVALCANTE, F. V.; ALMEIDA, M. B. C. DE; RENAULT, T. B. Intervenientes dos processos de transferência tecnológica em uma instituição de ciência e tecnologia: o Caso Fiocruz. Revista Gestão & Tecnologia, v. 19, n. 2, p. 217–239, 2019. 

CLARK, K.; KPWALSKI, S. Harnessing the power of patent information to accelerate innovation. WIREs Data Mining Knowledge Discovery, vol. 2, p. 427-435, 2012.

COHEN, W.; LEVINTHAL, D.  Absortive capacity: a new perspective on learning and innovation. Administrative Science Quarterly, vol. 35, p/ 128-152, 1990.

EDQUIST. C. The systems of innovation approach and innovation policy: an account of the state of the art. DRUID Conference, Aalborg, June 15th, 24p., December, 2001.

EDQUIST, C. Systems of innovation: perspectives and challenges. In: FAGERBERG, J.; MOWERY, D. (Eds.)  The Oxford Handbook of Innovation, p. 1-24, 2006. Disponível em: file:///Users/victorpelaez/Downloads/SystemsofInnovationPerspectivesandChallenges-OxfordHandbooks.pdf. Acesso em: 21 dez. 2021.

FREIRE, C.; MARUYAMA, F.; POLLI, M. Inovação e empreendedorismo: políticas públicas e ações privadas. Novos Estudos Cebrap, v. 36, n. 3, p. 51-76, 2017. 

GHISELLINI, P.; CIALANI, C.; ULGIATI, S. A review on circular economy: the expected transition to a balanced interplay of environmental and economic systems.  Journal of Cleaner Production, vol. 114, p.11-32, 2016. 

IBGC – Instituto Brasileiro de Governança Corporativa. Governança corporativa para startups e scale-ups. São Paulo, 49 p., 2019.

IDEO. Design thinking for educators. 2nd Edition. Disponível em: <https://f.hubspotusercontent30.net/hubfs/6474038/Design%20for%20Learning/IDEO_DTEdu_v2_toolkit+workbook.pdf>. Acesso em dez. 2021.

JOHNSON, D. What is innovation and entrepreneurship? Lessons for larger organizations. Industrial and Commercial Training, vol. 33, n. 2, p. 135-140, 2001. 

JUN, Y.; JI, I. Demand-pull Technology Transfer and Needs-articulation of Users: A Preliminary Study. Procedia Computer Science, v. 91, n. Itqm, p. 287–295, 2016. Elsevier Masson SAS. 

MACEDO, M.; BARBOSA, A. Patente: uma forma de proteção do trabalho intelectual. In: Pesquisa & Desenvolvimento: um manual de propriedade intelectual, p. 23-50. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2000. 

OMPI/INPI. DL 101P BR. Módulo 6 – Desenho Industrial, 2006.

PELAEZ, V., HOFMANN, R., MELO, M. F., AQUINO, D. Fundamentos e microfundamentos da capacidade dinâmica da firma. Revista Brasileira de Inovação. Revista Brasileira de Inovação, v. 7, p. 101-125, 2008.

PINSKY, V.; KRUGLIANSKAS, I. Inovação tecnológica para a sustentabilidade: aprendizados de sucesso e fracasso. Estudos avançados, v. 31(90), pp. 107-126, 2017.

PIQUE, J.; MIRALLES, F.; BERBEGAL-MIRABENT, J.  Areas of innovation in cities: the evolution of 22@Barcelona. International Journal of Knowledge-Based Development, vol. 10, n.1, p. 3-25, 2019.

RASKIN, A. The greatest slaes deck I,ve ever seen, 15 set. 2016. Disponível em: file:///Users/victorpelaez/Downloads/The_Greatest_Sales_Deck_I_have_ever_Seen.pdf. Acesso em dez. 2021.

RIBEIRO, M.; ALVES, G.  Do particularismo normativo em matéria de propriedade imaterial: legislar para quê(m)? In: DEMETERCO NETO, A.; CASTRO, RO. (Coords.)  Temas de direito econômico: a copa do mundo de 2014 e os jogos olímpicos de 2016, p. 9-28. Curitiba: Clássica Editora, 2013.

ROSENBERG, N. Factors affecting the diffusion of technology. Explorations in Economic History, 1972, vol. 10, issue 1, p. 3-33.

SEBRAE.  Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas. O quadro de modelo de negócios: um caminho para criar, recriar e inovar em modelos de negócios. 44p., 2013. 


CRONOGRAMA DE AULAS (Sujeito a alterações):


Atenção: Se necessário a Coordenação do Projeto poderá alterar o cronograma, locais e outras características desta disciplina.


Créditos da disciplina:

ATENÇÃO: O aproveitamento ou equivalência dos créditos das disciplinas transversais dependerá do Colegiado do programa de pós-graduação a que você está vinculado. Não acontece automaticamente. Compete ao Colegiado decidir sobre o aproveitamento de estudos e a equivalência de créditos, conforme artigo 18 da Resolução 32/17-CEPE.

As disciplinas transversais poderão ser aproveitadas ou equiparadas com disciplinas ofertadas da grade do programa, a critério do colegiado. Não é obrigatório que o programa integralize os créditos cursados, portanto, é importante que o discente informe-se com a coordenação sobre esta possibilidade.

Mais informações em: Perguntas frequentes